Player

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

 Ponto Nulo no Céu lança Clipe de Telas.
 A banda paulista de metalcore lançou mais um trabalho inédito que vai estar presente em seu novo disco de estúdio. A musica é o terceiro single apresentado  e teve seu vídeo filmado em Florianópolis a direção ficou a encargo de Marcelo Borelli.

 
Pegada Seca  é o Novo Clipe do Motorocker.
A banda curitibana lançou o seu mais novo vídeo. A faixa escolhida "pegada seca" é a décima do álbum Rock Brasil de 2014.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Project46 lança clipe para a música ''Foda-Se''.

A banda paulistana lançou um clipe para a música ''Foda-Se''. A música que faz parte do segundo álbum de estúdio ''Que Seja Feita a Nossa Vontade''. A música também conta com a participação especial dos vocalistas Léo Mesquita (Surra), e Otávio Augusto (Pray For Mercy).



sábado, 1 de agosto de 2015

Trivium apresenta novo clip e detalhes do seu novo álbum.

A banda apresentou a capa do seu novo álbum "Silence In The Snow", que tem lançamento previsto para 02 de outubro pela Roadrunner Records. O trabalho que terá um tracklist composto por 13 faixas ja recebeu seu primeiro vídeo clipe
Track List:
01. Snøfall
02. Silence In The Snow
03. Blind Leading The Blind
04. Dead And Gone
05. The Ghost That's Haunting You
06. Pull Me From The Void
07. Until The World Goes Cold
08. Rise Above The Tides
09. The Thing That's Killing Me
10. Beneath The Sun
11. Breathe In The Flames
12. Cease All Your Fire (Bonus Track)
13. The Darkness Of My Mind (Bonus Track)



quinta-feira, 30 de julho de 2015

Project46 lança clipe de Erro+55.

No dia 13 deste mês, no dia mundial do rock, a banda apresentou o segundo vídeo clipe para uma faixa do álbum "Que Seja Feita a Nossa Vontade". A faixa escolhida foi "Erro + 55", que segundo o guitarrista Vini Castellari, na musica  "Dizemos de uma forma cuspida o que vemos e vivemos, e o quanto gostaríamos de ver o país melhor em vários aspectos”. Desta forma o clipe não poderia ser diferente. O vídeo intercala a banda tocando em frente um galpão industrial com cenas cotidianas que retratam os problemas da sociedade.


quarta-feira, 29 de julho de 2015

John Wayne apresenta bastidores da gravação do seu novo disco.

Além de ser uma das atrações confirmadas no palco sunset do Rock in Rio, onde tocara ao lado dos paulistanos do Project46, a banda também vem dividindo suas atenções com os preparativos para lançamento do seu segundo álbum de estúdio, "Dois Lados Parte I". 

Recentemente em sua conta no You Tube a banda postou dois videos onde mostram os bastidores do processo de gravação e produção do álbum, as ideias propostas no trabalho e as influencias que levaram ao molde um tanto quanto conceitual que o disco carrega. 

O trabalho intitulado "Dois Lados Parte I", como o próprio nome sugere terá uma continuação futura, sendo que esta foi influenciada pela obra literária "Divina Comedia",  de Dante Alighieri, especialmente pelo capitulo introdutório Inferno.

O disco tem previsão de lançamento para:
-  Pré venda iTunes: 14/08/2015
-  Lançamento Youtube: 08/09/2015
- Lançamento plataformas digitais (Itunes, Apple Music, Spotify, Deezer, Rdio, Napster, Google Play, Mix Radio, Claro Música) / físico: 11/09/2015



sexta-feira, 27 de março de 2015

Symbolica - Awake the Wrath of Angels
A banda que é oriunda de Urussanga,SC, lançou seu primeiro álbum, "Precession" no ano de 2012. O clipe abaixo teve as gravações realizadas na Serra do Rio do Rastro, também em Santa Catarina.

domingo, 1 de março de 2015

Nova música do Faith No More 
"Superhero" fara parte do novo álbum de estúdio intitulado "Sol Invictus" que deve ser laçado em 19 de maio.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015



RESENHA - The Order Of Things, All That Remains.

O disco que é distribuído pela Razor & Tie Records e teve produção de Josh Wilbur (com trabalhos no Lamb of God e Tenacious D), pode ser definido como um aperfeiçoamento da proposta existente em seu antecessor, “A War You Cannot Win” de 2012.
“The Order of Things” não apresenta a velocidade e o peso que marcaram os primeiros trabalhos, especialmente o terceiro disco “The Fall of Ideals”, mas em compensação podemos conferir um grande amadurecimento na proposta instrumental da banda, especialmente nos solos do guitarrista Oli Herbert, que encontram – se mais elaborados e atrativos se compararmos com os do último álbum. Outro fato que merece destaque é a maior presença de Jeanne Sagan nos vocais, especialmente nas faixas com maior apelo comercial.
O disco abre com “This Probably Won’t End Well”. A música tem início com o teclado que em seguida é acompanhado da guitarra base, posteriormente entra a guitarra solo de Hebert, tal combinação gera uma atmosfera incrível mas que termina assim que o vocal começa, e a faixa torna –se a mais fraca do play, chega a soar com uma música esquecida de ser colocada no álbum anterior. Na sequência “No Knock” faz as coisas melhorarem, uma das mais pesadas do disco, é um típico hardcore que narra o papel de quem vai dirigir o veículo em um plano de fuga. Em seguida “Divide” e “The Greatest Generation” são faixas típicas do metalcore que marca os últimos trabalhos banda.
“For You” chama bastante atenção com a calmaria proporcionada pela guitarra acústica. Outro destaque da balada é o belo solo executado por Hebert. “A Reason for Me to Fight” e “Victory Lap” novamente trazem o álbum para os trilhos da distorção, porém deixam a desejar com a falta de guturais por parte de Philip Labonte, especialmente a primeira. “Pernicious” de certa forma mantem a mesma pegada mas o que a difere das anteriores é a participação mais expressiva de Jeanne nos vocais. Em seguida “Bite my Tongue” e “Fiat Empire” fazem lembrar os primeiros discos da banda, a primeira por apresentar uma maior criatividade instrumental, e a segunda pela ótima performance de Labonte.
Na sequência “Tru-Kvlt-Metal” finalmente revela o All That Remains, que conquistou sua maior base de fãs. Com uma pegada muito semelhante a “This Calling”, o maior clássico da banda, a letra discorre sobre a falta de senso crítico das pessoas. A faixa faz uma perfeita combinação de três fatores. Uma boa letra, um instrumental pesado e criativo, além de guturais na medida certa.
Criticism and Self Realization”, faixa que encerra álbum acaba deixando a desejar em um desses fatores. A letra que em um primeiro momento deixa entender que vai seguir com o protesto anterior, acaba se tornando em uma mensagem com pouco sentido concreto. No restante é uma das melhores do play.
The Order of Things apresenta – se como um disco mais técnico e criativo se compararmos com seu antecessor, porém isso custou uma perda de peso nas músicas. Se a mudança foi pra melhor ou pra pior, cada um pode ouvir e ter suas próprias conclusões.

Track List:
1 - This Probably Won't End Well
2 – No Knock
3 – Divide
4 – The Greatest Generation
5 – For You
6 – A Reason for Me to Fight
7 – Victory Lap
8 – Pernicious
9 – Bite My Tongue
10 – Fiat Empire
11 – Tru-Kvlt-Metal
12 - Criticism and Self Realization

All That Remains é:
Philip Labonte – vocal
Oli Herbert – Guitarra
Mike Martin – Guitarra
Jeanne Sagan – Baixo
Jason Costa – Bateria

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Ponto Nulo no Céu apresenta - se no Estúdio Showlivre

A banda catarinense após dois anos em hiato se apresentou com sua nova formação,  Lucas Taboada na bateria, Fau no baixo, Felipe Taboada nas guitarras e Dijjy nos vocais, sendo este o único remanescente da formação original.